Advertisement

Difference, Inclusion and Mathematics Education in Brazil

  • Miriam Godoy Penteado
  • Fabiane Guimarães Vieira Marcondes
  • Clélia Maria Ignatius Nogueira
  • Leo Akio Yokoyama
Chapter

Abstract

This chapter presents an overview of participation of the working group on Difference, Inclusion and Mathematics Education of the Brazilian Society of Mathematics Education (SBEM) at the sixth International Seminar of Research on Mathematics Education (SIPEM VI). This is the most recently created working group, launched nationally in 2013, with its first meeting taking place at SIPEM VI, where 14 papers were presented. In this chapter, we report upon the four themes around which these papers were organised: (1) communication and language; (2) content and curriculum; (3) teachers, teacher knowledge and teaching practices and (4) questioning the concept of normality. The ideas addressed in each of these themes are presented in this chapter. Discussion of the concerns raised in the research studies suggested that the fourth theme could be seen as issues that cut across all the others, leading to the perspective that everyone is different and, further, that a problematisation of the concept of normality should guide the definition of content, methodology and assessment at all levels of mathematics education.

Keywords

Communication Normality Special Education Teachers’ knowledge Curriculum Sign language 

References

  1. Alrø, H., & Skovsmose, O. (2010). Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática. Belo Horizonte, MG: Autêntica.Google Scholar
  2. Ballard, K. (2003). The analysis of context: Some thoughts on teacher education, culture colonization and inequality. In T. Booth, K. Ness, & M. Stromstad (Eds.), Developing inclusive teacher education (pp. 59–77). London: Routledge/Farmer.Google Scholar
  3. Borges, F. A., & Nogueira, C. M. I. (2015). Entre duas línguas: o ensino e a aprendizagem de Matemática de alunos surdos inclusos. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  4. Brasil. (1996). Ministério da Educação e do Desporto. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC/SEF.Google Scholar
  5. Brasil. (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Secretaria de Educação Especial. Parâmetros curriculares nacionais: Adaptações Curriculares. Brasília, DF: MEC/SEF/SEESP.Google Scholar
  6. Brasil. (2001a). Conselho Nacional de Educação. Resolução n° 2/2001, de 11 de setembro de 2001. Brasília, DF: CNE/CEB.Google Scholar
  7. Brasil. (2001b). Presidência da República. Decreto n. 3956, de 8 de outubro de 2001. Brasília, DF.Google Scholar
  8. Brasil. (2008). Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC.Google Scholar
  9. Brasil. (2009). Presidência da República. Decreto 6949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre o Direito das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo. Brasília, DF.Google Scholar
  10. Brasil. (2010). Presidência da República. Decreto n. 7352 de 4/11/2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional da Reforma Agrária (PRONERA). Brasilia, DF.Google Scholar
  11. Brasil. (2015a). Presidência da República. Lei no. 13.146, de 6 de julho de 2015. Lei Brasileira de Inclusão/Estatuto da Pessoa com Deficiência. Brasília, DF.Google Scholar
  12. Brasil. (2015b). Ministério da Educação. Orientações para implementação da política de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasilia, DF: MEC/SECADI.Google Scholar
  13. Castro, E. S., Pinto G. M. F., & Ramos L. C. S. (2015). Formação de Professores que Ensinam Matemática sob a Ótica Inclusiva: Estado da Arte de 2006 a 2015. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  14. Fernandes, S. H. A. A., & Healy, L. (2013). Expressando generalizações em Libras: álgebra nas mãos de aprendizes surdos. Cadernos CEDES, 33, 349–368, Campinas, SP.Google Scholar
  15. Healy, L., & Fernandes, S. H. A. A. (2011). The role of gestures in the mathematical practices of those who do not see with their eyes. Educational Studies in Mathematics, 77, 157–174.CrossRefGoogle Scholar
  16. Healy, L., & Powell, A. B. (2013). Understanding and overcoming ‘disadvantage’ in learning mathematics. In M. A. Clements, A. Bishop, C. Keitel, J. Kilpatrick, & F. Leung (Eds.), Third international handbook of mathematics education. Dordrecht, the Netherlands: Springer.Google Scholar
  17. Jarrold, C., & Baddeley, A. D. (2001). Short-term memory in Down syndrome: Applying the working memory model. Down Syndrome Research and Practice, 7(1), 17–23.CrossRefGoogle Scholar
  18. Jesus, T. B., & Thiengo, E. R. (2015). A inclusão do aluno surdo nas aulas de matemática: histórias narradas por intérpretes de Libras. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  19. Lacerda, C. B. F. (1996). O processo dialógico entre aluno surdo e educador ouvinte: examinando a construção de conhecimentos. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP.Google Scholar
  20. Marcondes, F. G. V., & Healy, L. (2015). O zero dos alunos surdos: O zero é ausência, o zero é um lugar, o zero é fracasso, o zero é companhia e o zero é redondo. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  21. Moura, Q., & Penteado, M. G. (2015). Crianças surdas em um cenário para investigação matemática. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  22. Neto, V. F., & Silva C. M. (2015). A escola do Campo: A busca por uma Identidade, a partir dos Enunciados de Alunas da Área de Matemática, Licenciatura em Educação do Campo. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  23. Nogueira, C. M. I. (2016). Educação especial, inclusão e educação matemática nos anos iniciais de escolarização. In R. E. S. R. Borba & M. C. S. Cruz (Eds.), Ciclo de Palestras (Vol. 2). Recife, PE: EdUFPE.Google Scholar
  24. Nogueira, C. M. I., Borges, F. A., & Frizzarini, S. T. (2013). Os surdos e a inclusão: uma análise pela via do ensino de Matemática nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. In C. M. I. Nogueira (Ed.), Surdez, inclusão e matemática. Curitiba, PR: CRV.CrossRefGoogle Scholar
  25. Nunes, T., Evans, D., Barros, R., & Burman, D. (2011). Promovendo o Sucesso das Crianças Surdas em Matemática: Uma Intervenção Precoce. ANAIS do XIII CIAEM-IACME. Recife, PE.Google Scholar
  26. Rosa, E. A. C. (2015). Das Bordas ao Centro: Reflexões de Professores que Ensinam Matemática Sobre a Inclusão Escolar. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  27. SBEM. (2016). Diferença, Inclusão e Educação Matemática. Retrieved November 21, 2016, from http://www.sbembrasil.org.br/sbembrasil/index.php/grupo-de-trabalho/gt/gt-13
  28. Silva, T. T. (2012). A produção social da identidade e da diferença. In T. T. SILVA (Ed.), Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais (13th ed., pp. 73–102). Petrópolis, RJ: Vozes.Google Scholar
  29. Silva, E. L., & Fernandes, S. H. A. A. (2015). Diálogo surdo-ouvinte: caminhos para a inclusão. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar
  30. UN. Organisation of the United Nations (1948). Declaration of Human Rights. United Nations General Assembly in Paris, December 1948, fromhttp://www.un.org/en/ga/search/view_doc.asp?symbol=a/res/217(III)
  31. Yokoyama, L. A. (2012). Uma abordagem multissensorial para o desenvolvimento do conceito de número natural em indivíduos com síndrome de Down. Tese de Doutorado, Universidade Bandeirante de São Paulo, São Paulo, SP.Google Scholar
  32. Yokoyama, L. A. (2015). Primeiras Noções Numéricas de uma Adolescente com Síndrome de Down Através de Materiais Multissensoriais. In VI SIPEM - Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Anais do VI SIPEM. Pirenópolis, GO.Google Scholar

Copyright information

© Springer International Publishing AG, part of Springer Nature 2018

Authors and Affiliations

  • Miriam Godoy Penteado
    • 1
  • Fabiane Guimarães Vieira Marcondes
    • 2
  • Clélia Maria Ignatius Nogueira
    • 3
  • Leo Akio Yokoyama
    • 4
  1. 1.Universidade Estadual PaulistaRio ClaroBrazil
  2. 2.Instituto Federal de São PauloSão José dos CamposBrazil
  3. 3.Universidade Estadual do Oeste do Paraná e Universidade Estadual de MaringáCascavel, MaringáBrazil
  4. 4.Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de JaneiroRio de JaneiroBrazil

Personalised recommendations